Qual a diferença entre Silkscreen e Transfer?

2 de janeiro de 2014 | Por | 3 Replies
Qual a diferença entre silkscreen e transfer?

Qual a diferença entre silkscreen e transfer?

Uma das perguntas que as pessoas têm me feito ultimamente é: “qual a diferença entre silkscreen e transfer?”. Por esse motivo, dedicarei um post exclusivamente para o assunto, pois sinto que é importante para que todos vocês, empreendedores, saibam as diferenças entre os dois métodos. Caso ainda restem dúvidas, sinta-se livre para nos contatar através do email: contato@aprendaaestampar.com, pois entendo que com um único post não é possível responder a todas as dúvidas existentes.

TRANSFER

Para começar, irei falar um pouco sobre o que é o transfer. O transfer é um processo para impressão de imagens em tecidos, ele envolve uma prensa térmica e um papel previamente impresso com tinta de corante sublimático, o processo se dá por meio do calor no momento em que se pressiona a imagem sobre a camiseta, pois o tecido se dilata e a tinta é liberada do papel, transferindo a imagem.  A imagem pode ser impressa em diversos tipos de materiais como papel transfer de recorte, papel transfer sublimático, papel transfer litográfico e o papel transfer para algodão, sejam cores claras ou escuras. Para quem não é familiarizado com esses materiais, falarei um pouco sobre cada um abaixo:

Papel Transfer de Recorte

O papel transfer de recorte é uma ótima solução para quem precisa estampar artes que contêm uma única cor, pois o custo passa a ser menor. Esse papel possui uma fita termocolante acima do mesmo e é recortado no formato da arte por uma máquina chamada plotter de recorte, finalizado o processo, o papel recortado pode ser transferido para a camiseta normalmente, através da prensa mediante tempo, pressão e calor específicos ao papel. A vantagem desse papel é que ele pode vir em diferentes estilos, texturas e efeitos especiais, mas em termos de cores, por esse tipo de papel vir numa cor única, a estampa fica limitada a essa cor. Todavia, pode-se prensar 2 ou mais papéis de recorte (checar especificações do papel) um acima do outro para se ter mais cores no resultado final. Segue um exemplo:

Exemplo de papel transfer de recorte!

Exemplo de papel transfer de recorte.

Papel Transfer Sublimático

O processo de sublimação usando o papel sublimático é diferente dos outros porque nesse a estampa se torna “parte” da camiseta. Em outras palavras, no transfer de algodão, litográfico ou de recorte a estampar é colada em cima da camiseta enquanto na sublimação a imagem adere ao tecido. Trata-se do processo mais barato entre todos os outros, porém, no caso das camisetas, o processo é impróprio para camisetas que contém algodão na composição,  sendo utilizado o poliéster. Esse processo também é bastante utilizado na confecção de chinelos, canecas e etc.

Exemplo do papel transfer de sublimação.

Exemplo do papel transfer de sublimação.

Papel transfer litográfico

Trata-se de um papel no qual a impressão é feita em off-set (leia mais sobre impressão em off-set: “http://pt.wikipedia.org/wiki/Impress%C3%A3o_offset“) e é recomendado para impressões em grandes quantidades por tratar-se de um processo de impressão industrial.

Papel transfer para algodão

O papel transfer para algodão é a solução ideal pra quem precisa de impressões coloridas e em pequenas quantidades. Para começar, devemos saber qual a cor da camiseta que será estampada, pois existem dois tipos de papéis para algodão feitos especificamente para camisetas brancas ou escuras. Para camisetas escuras o papel é mais grosso enquanto em camisetas brancas o papel é mais fino. A impressão é feita por uma impressora que usa tintas pigmentada, após o processo, a arte é prensada na camiseta normalmente pela prensa térmica. A pressão, tempo e temperatura variam de acordo com o tipo de papel escolhido.

Uma prensa térmica é feita para se controlar três importantes fatores: tempo, temparatura e pressão. É a combinação desses três fatores que serão usados para aplicar a estampa na camiseta. A grande vantagem do transfer é que não existe uma quantidade mínima, em outras palavras, você pode pedir 10 camisetas diferentes e cada uma delas conter uma diferente estampa.

VANTAGENS:

* Não tem quantidade mínima;

* A estampa pode vir em diferentes estilos no papel de recorte (cores metálicas, gradiente e etc);

* O cliente pode pedir variadas estampas;

* Rapidez.

DESVANTAGENS:

* Toque plastificado nas estampas;

* Pouco duráveis (com exceção da sublimação);

* A impressão de detalhes finos pode ser dificultosa;

* As máquinas necessárias para a produção (plotter de recorte, impressora e a prensa térmica) têm custo elevado.

SILKSCREEN

Agora que falamos sobre o transfer, é hora de falar um pouco sobre o silkscreen. O silkscreen foi inventado milhares de anos atrás pelos Chineses. Inicialmente eles usavam telas feitas de seda para realizar todo o processo, por isso o nome silk screen (silk vem de seda). A técnica durou por todo esse período por causa de sua extrema eficiência. Em suma, o silkscreen é o processo de aplicar a tinta através de telas sobre objetos. Usei o termo objetos porque o silkscreen é muito versátil, podendo ser aplicado em diversas coisas como canetas, cartões de visita, flyers, chapéus e etc.

O silkscreen é um processo complexo e requer mais equipamentos e produtos químicos que o transfer. Como exemplo, a emulsão é um material usado para criar  a tela e então três produtos: tíner, removedor de emulsão e estopas são usados para limpar a tela na renovação da mesma. Em adição, equipamentos como jato de água é usado tanto para limpar telas como para cria-las, uma sala escura é necessária para estocar as telas, uma máquina de luz para “queimar” a estampa na tela além de outros equipamentos que serão vistos mais adiante, quando aprofundarmos no silkscreen.

A razão para o silkscreen ter uma quantidade mínima de pedido é justamente todo o tempo que o processo envolve.  Pois o processo para confecção das telas é o mesmo independente de o pedido conter 10 ou 300 camisetas. Após o processo da confecção das telas, resta apenas colocar a camiseta na mesa de silk e retirá-las após a estampagem, por esse motivo, só pode ser feita uma camiseta por vez. A tinta mais comum é a tinta a base d’água, além dela temos uma infinidade de outros tipos como plastisol, plastisol e etc.

Exemplo de como estampar em silkscreen.

Exemplo de como estampar em silkscreen.

VANTAGENS:

* Versatilidade;

* Melhor para grandes pedidos;

* Versatilidade;

* Podem ser impressos detalhes muito finos.

DESVANTAGENS:

* Maior curva de aprendizado que o transfer;

* Detalhes finos podem ser dificultosos;

* Uma estampa por vez;

* Quantidade mínima para pedido.

CONCLUSÃO

Dizer se um processo é melhor que o outro não é uma questão justa, porque cada um serve a um propósito. Dependendo do que o cliente quer, o transfer pode ser mais vantajoso que o silkscreen e vice versa. Cabe a você, empreendedor, decidir a que tipo de cliente deseja atingir, mas esse assunto fica para um próximo post.

Se gostou do post, compartilhe nas redes sociais e ajude o site a crescer, até a próxima!

The following two tabs change content below.
Empreendedor, amante da internet e serígrafo nas horas vagas.

Latest posts by Antonio Alves (ver todos)

Categoria: Dicas, Silkscreen, Transfer

  • http://www.aprendaaestampar.com Antonio Alves

    teste4

  • Paulinho Lima

    Ola antônio queria saber se posso imprimir diretamente no papel transfer Obm para tecido escuro e depois Recortar!! minha impressora é a Epson L355!!

    • http://www.aprendaaestampar.com/ aalvestn

      Olá Paulinho, tudo bem?
      O Papel transfer OBM serve somente como fundo branco para camisetas escuras, por isso, ele deve ser utilizado em conjunto com o papel transfer no qual vai será impressa a estampa. Portanto, não se pode imprimir diretamente no papel transfer OBM!

      Paulinho, fique atento ao Blog na próxima semana que eu ensinarei como utilizar esse tipo de papel, grande abraço.